Siga o Noticiasdetv.com


 

 

Artistas

Rafael Primot dirige Monique Alfradique em “Como Ter Uma Vida Quase Normal”

Matéria publicada em

Monique Alfradique (Foto: Estevam Avellar)

Rafael Primot está com projetos em diferentes áreas do universo cultural. Atualmente no ar na série Aruanas, na GloboPlay, com o vilão Ramiro, um homem violento e passional que tem um relacionamento abusivo com Clara (Thainá Duarte), ele estará também por trás das cortinas dirigindo a atriz Monique Alfradique no espetáculo “Como ter uma vida quase normal”, inspirado no livro homônimo, adaptado e dirigido por Primot, que estreia dia 21 de setembro no Teatro Folha (SP).

O multifacetado artista repetirá a parceria com a atriz com quem viveu par romântico na novela “Deus Salve o Rei”. Na trama, ele vivia o pintor Osiel, retratista do castelo de Montemor e namorado apaixonado e fiel de Glória (Monique Alfradique), que tinha problemas com o seu peso.

– Trabalhar com a Monique é sempre um grande prazer. Ela é uma atriz incrível, cheia de personalidade e, por já termos trabalhado juntos, acho que essa parceria no teatro facilitou, pois já tínhamos criado uma intimidade cênica e uma relação de confiança que é importante – destaca.

É a primeira vez que o ator dirige um monólogo e diz que está muito aberto às propostas da atriz.

– Estou extraindo o melhor que ela tem a oferecer. Ela tem muitas qualidades e, como atriz, muitas ferramentas. Acho que as pessoas vão gostar muito, ficarão muito surpresas – ressalta Primot.

A ideia do espetáculo surgiu nos bastidores da novela “Deus Salve o Rei”. Na época, eles conversavam bastante e era mútuo o desejo de fazer teatro juntos.

– A Monique, na época, me disse que queria fazer um texto de casal. Nesse momento, sugeri um solo e ela me disse que estava lendo um livro de duas amigas, a Jana Rosa e Camila Fremder, e havia ficado com vontade de leva-lo para o teatro. Eu sugeri então fazer um monólogo com a obra. Ela está fazendo esse trabalho lindamente, que é divertido, é emocionante, com muitas surpresas. O público vai gostar – finaliza o diretor.

O espetáculo fica em cartaz até 15 de dezembro com sessões aos sábados e domingos às 20h.

Advertisement