Cássia Kis e Maria Ribeiro vão participar da série original “Desalma”

Cássia Kis (Foto: Reprodução)

Além de Cláudia Abreu (“Valentins”), Cássia Kis (“Segundo Sol”) e Maria Ribeiro (“O Mecanismo”) também vão participar da série original “Desalma” (de Ana Paula Maia), que vai ser exibida pela plataforma de vídeo por streaming Globoplay, sob a direção artística de Carlos Manga Jr (“Se Eu Fechar Os Olhos Agora”).

A série original “Desalma” se trata de uma produção de terror, que gira em torno de três famílias residentes no interior do estado do Paraná, que, da noite para o dia, passam a conviver com estranhos fenômenos sobrenaturais. Todos os integrantes destas famílias são descendentes de imigrantes de origem ucraniana.

Vale lembrar que, até o momento, Cássia Kis, Cláudia Abreu e Maria Ribeiro não aparecem em nenhuma lista de escalação provisória de novela. No entanto, Cláudia Abreu está cotada para o elenco da supersérie “O Selvagem da Ópera” (de Maria Adelaide Amaral), que conta com direção artística de Denise Saraceni.

Baseada em fatos reais, a história possui início quando a dona de casa Fabiana Maria Jaguari Cardoso (Gabriela Moreyra) é brutalmente assassinada, deixando, em vida, seu filho e seu marido, respectivamente, o compositor de ópera Antônio Carlos Gomes (Renan Monteiro) e o mestre de ópera Manuel José Gomes (Luís Miranda).

O principal suspeito do crime – cometido na cidade de Campinas (localizada no interior do estado de São Paulo) no ano de 1844 – é o escravo Francisco Zuanda (ator não escalado), que é alforriado no dia em que Fabiana é encontrada no Largo do Mercadão Municipal com um tiro e quatro facadas.

A polícia prende Francisco por ele ser a única testemunha presente no Largo do Mercadão Municipal com três moedas de ouro no bolso, algo improvável para um escravo da época, mas ele é morto a pauladas no mesmo dia, na Fazenda Chapadão (atual Exército Brasileiro), anunciando uma queima de arquivo.

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do site Noticiasdetv.com, em qualquer meio, sob pena de ação judicial por crime de violação de direito autoral.