Siga o Noticiasdetv.com


 

 

Entrevistas

PASSAPORTE PARA LIBERDADE – Após a “Noite dos Cristais”, Rudi é preso e Sonja procura Aracy

Matéria publicada em

Gabi Petry (Foto: Reprodução)
Após a série de ataques antissemitas que destruiu sinagogas, casas e comércios judeus, a “Noite dos Cristais”, Rudi Katz (Jacopo Garfagnolli) é levado para a prisão de Sachsenhausen. Mas Sonja Katz (Camila Leccioli), sua irmã, consegue liberá-lo do campo de concentração com o visto emitido por Aracy (Sophie Charlotte). A brasileira, aliás, foi questionada e revelou seu esquema para João (Rodrigo Lombardi). Após o cônsul-adjunto se comprometer a não contar nada para Souza Ribeiro (Tarcísio Filho), os dois não conseguem mais esconder a paixão que sentem um pelo outro.
Com o aumento da repressão aos judeus, outro que vai preso é Samuel Bashevis (Phil Miler), pai de Vivi (Gabi Petry). Ao saber do ocorrido, a cantora do cabaré pede a ajuda do capitão Zumkle (Peter Ketnath), que se compromete a soltá-lo. O que o nazista não sabe é que o facínora Karl Schaffer (Thomas Sinclair Spencer), seu rival dentro das tropas SS, já havia se encarregado de dar fim ao homem.
Responsável por interpretar Vivi Landau Kruger, Gabi Petry conta mais sobre a sua personagem e sobre o trabalho com o elenco e direção.
Entrevista com Gabi Petry, atriz que interpreta Vivi Landau Kruger
Conte um pouco sobre o seu personagem, a Vivi Landau Kruger. 
Vivi é um personagem com uma linha dramática bem forte. Ela é duas mulheres diferentes em uma. Tem a Vivi dos palcos, artista, afrontosa; e a Taibele, filha, judia, família. Uma mulher forte, determinada, que vai contra seus princípios familiares e luta pelo que ela quer, que é ser uma cantora de cabaré.
Ela se envolve romanticamente com Thomas Zumkle, interpretado pelo ator Peter Ketnath. Como foi a parceria com ele em cena?
O Peter é maravilhoso. Um grande ator alemão – o alemão mais brasileiro que conheço. Fala português melhor que eu! (risos) Nossa parceria foi ótima. Pensamos parecido em muitas coisas e isso nos ajudou a levar química para as cenas.
Como foi trabalhar com o diretor Jayme Monjardim?
O que falar? Devo tudo isso ao Jayme. Foi ele quem viu a Vivi em mim e lutou para que o papel fosse meu. Um lord como diretor, com uma visão única. Esse sabe contar uma história como ninguém! Sem contar que o set dele é muito tranquilo e cheio de amor, pois ele sabe conduzir tudo com muito respeito e delicadeza. É uma paz e uma honra trabalhar com esse gênio.
Você já conhecia a história de Aracy? Como você a descreveria?
Eu não conhecia a Aracy, somente o Guimarães Rosa por causa das suas obras. Que coisa linda entender e aprender um pouco sobre a história dessa mulher de coração lindo, cheia de empatia pelo próximo. Ela é sem dúvida um exemplo de ser humano, de bondade, e um orgulho para a humanidade e principalmente para nós, brasileiros! Viva Aracy! E viva Sophie Charlotte por dar vida com tanta verdade e graça a essa personagem.
‘Passaporte Para Liberdade’ é a primeira produção da Globo em parceria com a Sony Pictures Televison. A minissérie tem criação de Mario Teixeira, foi escrita por Mario Teixeira e Rachel Anthony, com direção artística de Jayme Monjardim, direção de Seani Soares e produção de Samantha Santos, Mariana Pinheiro e Fabiana Moreno. A produção executiva é de Silvio de Abreu, Monica Albuquerque, Elisabetta Zenatti e Rachel Anthony.

Advertisement