Siga o Noticiasdetv.com


 

 

Novela

Fabrício Boliveira, Gabriel Leone e Selton Mello são cotados para a telessérie “Dona Beija”

Matéria publicada em

Fabrício Boliveira (Foto: Reprodução)

Além de Grazi Massafera, Fabrício Boliveira, Gabriel Leone e Selton Mello também estão cotados para integrar o elenco da telessérie “Dona Beija”, remake da novela homônima da Rede Manchete, que a Produtora Floresta está negociando com a plataforma de vídeo por streaming HBOMax, da Warner Media, além de outras concorrentes.

Recentemente, Fabrício Boliveira, Gabriel Leone e Grazi Massafera não renovaram o contrato de exclusividade com a TV Globo, ao passo que Selton Mello sempre trabalhou por obra certa. Outros desligamentos foram os de Antônio Fagundes, Armando Babaioff, Camila Queiroz, Lázaro Ramos, Letícia Spiller, Malvino Salvador, Nathália Dill e Reynaldo Gianecchini.

Sinopse

A trajetória corajosa de Ana Jacinta de São José, a Dona Beija, na cidade mineira de São Domingos do Araxá, no século 19. Por sua personalidade controversa e destemida, ela encarna a essência das mulheres que ultrapassam os limites impostos socialmente, desafiando os costumes e a moral, e, consequentemente, chamando a atenção para si, despertando interesse, curiosidades, paixão e ódio. Aos quinze anos de idade, Beija já estava noiva e apaixonada por Antônio Sampaio, homem de família conservadora e tradicional. Porém, é vítima do desejo de Mota, o ouvidor do Rei em visita a Araxá.

Depois de presenciar a morte de seu avô, ela é raptada e levada à Vila de Paracatu, onde o ouvidor mora em um casarão e a mantem como amante. Para vingar-se de seu algoz, enquanto ele está fora de casa, Beija serve aos homens que a desejam em troca de jóias e ouro. Chamado pelo Imperador a instalar-se na corte, Mota deixa Beija, que a essa altura já juntara uma grande fortuna. Ela parte de volta a Araxá para reencontrar sua antiga paixão, Antônio. Todavia, ele já não a esperava mais. Desiludido e não compreendendo as atitudes da amada, casou-se com Aninha, moça frágil e delicada que sempre o amou.

Com a recusa de Antônio, Beija promete não amar a nenhum outro homem e funda a Chácara do Jatobá, um refinado bordel no qual se transforma em um mito como cortesã, escandalizando as famílias conservadoras de Araxá. Seu intuito maior era ferir Antônio. A chácara de Beija recebia homens que iam lá para se divertir, beber, jogar, dançar e sonhar com a companhia de sua anfitriã, que a cada noite escolhia um dos convidados para dormir com ela, o verdadeiro prêmio dos que frequentavam o bordel. Apesar de tudo, Beija consegue reconquistar Antônio e tem com ele uma filha, Teresa.

Porém, a relação é conflitante, pois Beija não abre mão de sua liberdade e mantem um caso com o promotor João Carneiro, que lhe dá outra filha, Joana. Estabelecido o triângulo, os ciúmes de Antônio culminam em um episódio decisivo: ele manda chicoteá-la quase até a morte. Um ano após seu suplício, Beija se vinga: manda matar o grande amor de sua vida, abalando a sociedade. Por meio de sua influência junto ao promotor João Carneiro, ela é absolvida. Porém, sem conseguir paz após a morte de Antônio, Beija abandona Araxá e sua vida egressa, procurando em outra cidade recuperar a tranquilidade.

Advertisement