Siga o Noticiasdetv.com


 

 

Série

Testemunha chave pode mudar o veredicto sobre a guarda de Francisco em ‘Sob Pressão’

Matéria publicada em

Júlio Andrade (Foto: Reprodução)
A batalha judicial pela guarda de Francisco, filho de Evandro (Julio Andrade) e Diana (Ana Flavia Cavalcanti), começa no episódio de hoje de ‘Sob Pressão’, exibido excepcionalmente nesta quarta-feira, dia 13, em função da partida das Eliminatórias da Copa. Décio (Bruno Garcia) é uma das testemunhas que depõem a favor de Evandro, assim como Carolina (Marjorie Estiano), que, mesmo separada dele, abre o coração e declara toda a sua confiança no médico, também na função de pai. Durante o julgamento, com a atriz Bianca Byington no papel da juíza, fica evidente o amor que ambos sentem pela criança, mas uma testemunha chave pode determinar o veredicto.
De última hora, Rosa (Josie Antelo) é chamada para depor sobre o dia em que Evandro pediu que ela olhasse Francisco, já que ele não tinha com quem deixar o menino ao ser chamado para uma emergência no hospital, e um grande incêndio tomou conta do Edith de Magalhães. “Esse será um momento muito marcante no desenrolar dessa história, porque o depoimento dela vai mudar todo o rumo do processo. Todos são pegos de surpresa com a intimação da Rosa e isso acaba sendo definitivo para o veredicto. Foi lindo demais filmar essas cenas, pois nelas a Rosa revela, de uma maneira muito cristalina, suas características como personagem, seus sentimentos, seu jeito… Ao longo de toda a série, ela foi chegando aos poucos, se revelando devagar, em cenas curtinhas… E agora, ter essa oportunidade de mostrá-la assim tão profundamente, através dessas cenas tão lindas e marcantes, foi um presente”, revela Josie Antelo, que dá vida à Rosa desde a primeira temporada da série médica.
Enquanto isso, no hospital, Carolina e Vera (Drica Moraes) atendem Debora (Laura Barreto). Acompanhada de uma amiga, a jovem chega ao Edith de Magalhães com forte enjoo e descobre que está grávida. A notícia deixa a menina – que apresenta hematomas pelo corpo – em pânico. Carolina e Vera desconfiam de que se trata de abuso sexual e, apesar de darem total abertura para Debora, ela não revela a história real por trás da gravidez e recebe alta. No dia seguinte, Debora retorna à emergência, dessa vez com um grande sangramento uterino. As médicas logo entendem de que se trata de uma complicação de procedimento irregular realizado na tentativa de interromper a gestação, mas não imaginam que o abusador da menina está no hospital à espera de notícias sobre o estado de saúde da jovem.
Ainda no episódio que vai ao ar hoje, Charles (Pablo Sanábio) atende Toniquinho (Tadeu Melo), um homem que mora em uma carrocinha improvisada ao lado de seu melhor amigo, o cachorro Felipe e dá entrada na emergência com leptospirose. O caso do paciente se torna grave e ele precisa ficar internado, mas o animal de estimação fica à sua espera e recebe todo carinho e atenção de Charles.
Mas nem só de casos urgentes vivem os profissionais do Edith de Magalhães. Dessa vez, Mauro (David Junior) e Vera lidam com um sentimento diferente e ainda maior que desenvolveram um pelo outro. Apesar de terem se estranhado assim que se conheceram, os dois criaram uma relação de cumplicidade e muita amizade ao longo dos dias de trabalho e, enfim, o neurocirurgião decide convidar Vera para sair.
Uma coprodução da Globo e Conspiração, ‘Sob Pressão’ é escrita por Lucas Paraizo com Márcio Alemão, André Sirangelo, Pedro Riguetti e Flavio Araujo, com direção artística de Andrucha Waddington e direção de Andrucha, Mini Kerti, Rebeca Diniz, Julio Andrade e Pedro Waddington. Com produção de Isabela Bellenzani (TV Globo) e Mariana Vianna (Conspiração), e direção de gênero de José Luiz Villamarim, a série vai ao ar às quintas-feiras após ‘Império’.
Assim como nas temporadas anteriores, ‘Sob Pressão’ aborda diversos assuntos inspirados na vida real. Ao final de cada episódio, além de alertar sobre a importância de manter os cuidados na prevenção da Covid – 19, o público volta a ver cartelas contendo informações e dados sobre os temas do episódio daquele dia, como abuso sexual, um dos assuntos abordados no episódio.
 
Entrevista com Josie Antelo 
Como você descreve a Rosa e seu principal desafio nesta temporada? 
A função da Rosa no início, desde o filme, era ajudar nas questões administrativas do hospital. Era uma recepcionista e secretária. Mas, aos pouquinhos, com o passar das temporadas, ela foi assumindo cada vez mais um papel próximo de uma assistente social, o elo entre os médicos, os pacientes e seus familiares. Essa característica supercarinhosa da Rosa, de se envolver emocionalmente com as histórias particulares de cada um deles, de se preocupar em fazer daquele ambiente, que já traz em si tanta angústia e sofrimento, um lugar mais humano, de ser meio mãezona, às vezes fofoqueira (risos), foi se fortalecendo com o passar do tempo e com o amadurecimento do personagem. Hoje, fico muito feliz quando o Lucas Paraizo apresenta a Rosa como uma personagem que tem a função de trazer mais leveza e humanidade para a série. Nessa temporada, isso fica ainda mais evidente quando o Dr. Evandro e a Dra. Carolina confiam à ela os cuidados do Francisco e a relação de carinho que ela desenvolve com ele a partir daí. Eu acho muito linda essa trajetória da Rosa… Aos poucos ela foi mostrando sua importância ali e o quanto essa postura mais humanizada e afetiva dentro do ambiente hospitalar tem a capacidade de mudar tudo, de também fazer parte do processo de cura.
Rosa está na série desde a primeira temporada, e sempre está tentando acalmar a todos. Como é para você representar a calmaria em meio ao caos? 
É difícil porque a rotina do hospital é muito pesada e ela acompanha de perto tudo isso. Inclusive o envolvimento emocional com os pacientes e seus familiares. Tudo é muito extenuante. Mas essa é a função dela. Tentar dar o apoio que todos precisam para que as coisas se tornem um pouco mais suaves dentro daquele caos. A Rosa, com o passar das temporadas, foi  cada vez mais assumindo esse papel ‘de mãe’, daquela que cuida, resolve os pepinos, acalma… É uma personagem que amo, um presente lindo e inesquecível!  Ela foi chegando de mansinho, se mostrando aos poucos e hoje é uma presença superimportante dentro da história.
Como você avalia a atual temporada? 
O ‘Sob Pressão’ é uma série que tem essa característica fantástica de contar, em todas as temporadas, várias histórias incríveis, trazidas pelos casos e personagens que chegam ao hospital a cada novo episódio. E por serem todos inspirados em casos reais, isso mantém a série sempre surpreendente e atualíssima!  E nesta temporada, algumas histórias e personagens muito interessantes tiveram mais espaço e puderam ser ainda mais aprofundados, se mantendo em mais de um episódio. Mas a grande história é a paternidade do Evandro, com cenas fortíssimas, cheias de reviravoltas e muuuita emoção no final.
Fale sobre os temas abordados na série e as reflexões que ela apresenta ao público
O ‘Sob Pressão’ já tem essa característica de trazer, em todas as temporadas, casos que abrem portas para reflexões de grande relevância social. Cada paciente que chega ao hospital traz consigo histórias que vão muito além do caso em si e nos leva, cada uma delas, a refletir sobre a nossa própria realidade. Mas acho que nessa temporada em especial há um aprofundamento nas questões pessoais dos personagens, principalmente nas dos médicos. Suas histórias particulares vividas misturadas com aquele caos do trabalho no hospital. Acho que há um mergulho maior na vida pessoal desses profissionais de saúde que, além de dedicarem grande parte do seu tempo em salvar a vida de desconhecidos, também precisam administrar suas próprias vidas fora dali.

Advertisement