Siga o Noticiasdetv.com


 

 

Entrevistas

Entrevista: Gustavo Novaes emenda “Hebe”, “Eu, A Vó e a Boi” e “Amor de Mãe”

Matéria publicada em

Gustavo Novaes (Foto: Reprodução)

Multimídia, o ator Gustavo Novaes se divide entre as gravações da novela “Amor de Mãe”, o filme de longa-metragem do qual protagoniza, “A Flor Da Gigóia”, que retoma as gravações em fevereiro na Ilha da Gigóia, no Rio de Janeiro e o canal “Tio Tube”, no YouTube.

O artista também está prestes a começar a gravar a cinebiografia de Sidney Magal e está no ar nas séries da Globoplay “Hebe” e “Eu, a vó e a boi”. Além disso, está contracenando com grandes colegas de trabalho em importantes curta-metragens.

Gustavo Novaes já tem 7 novelas, mais de 30 filmes de longa-metragem gravados e um extenso currículo de grandes atuações, como a do Faz Nada, na série brasileira de maior audiência em um canal pago “Um Contra Todos”, da Fox Brasil.

Bate-papo com o ator Gustavo Novaes

Depois de viver o Atala, em “O Sétimo Guardião” e o Faz Nada, na série “1 Contra Todos”, o ator Gustavo Novaes estreia mais uma novela das 21h, na Rede Globo, “Amor de Mãe”, que está em excelente performance na TV.  Em paralelo, o artista interpreta Alex, no filme “A Flor da Gigóia”, em nova etapa de filmagem em fevereiro na Ilha da Gigóia, na Barra, no Rio de Janeiro. Gustavo ainda divide o seu tempo com os episódios do canal no Tio Tube, no YouTube. A seguir, confira a breve entrevista com o artista.

Quando surgiu a sua paixão pela arte?

— Minha paixão pela arte veio desde a infância. Sempre gostei de ver os atores trabalhando, fazia teatro na escola e as pessoas já assistiam. Apresentava os espetáculos de fim de ano e criávamos peças autorais. Desde os 8 anos de idade, mais ou menos. Eu e meu irmão fomos fazer propaganda, minha mãe viu que a gente curtia e começamos a fazer. Entramos para uma agência em São Paulo e foi assim que tudo começou.

Você está gravando um longa sobre a Ilha da Gigóia, certo? Como tem sido as filmagens e de que fala o filme?

— Sim. No filme, que é um drama familiar, eu interpreto Alex, marido de Marceline (Marcela Peringer), casal protagonista da estória. A nossa família entra em crise, com a doença de nossa filha e a Marceline entra em depressão. Ela conhece outra pessoa, mas abandona esse novo amor em busca da felicidade, na tentativa de reestruturar essa família. É um roteiro brilhante com um desfecho surpreendente, escrito e dirigido pelo Ivo Schergl Jr. Estamos fazendo cinema de guerrilha, independente, com muito empenho. As filmagens estão ótimas e muito trabalhosas, como todo processo de produção cinematográfica. Mas estamos animados!

E na TV, você é Samuel, em “Amor de Mãe”. Como avalia a novela até agora?

— A obra é escrita por Manuela Dias, que é uma excelente autora, já consagrada por outras tramas. Tem uma equipe muito boa de direção também. O diretor artístico, José Luiz Villamarim, é considerado um dos melhores da atualidade. Tem tudo pra dar certo. Estamos inaugurando o G4, novo e todo equipado. Estamos felizes com o resultado.

Se tivesse que escolher entre TV e Cinema, saberia dizer qual é o formato que mais te agrada trabalhar?

— Cada veículo é uma forma de trabalhar dentro da atuação de Artes Cênicas; Gosto de trabalhar em todas. Mas não dá pra fazer todas, porque preciso descansar (risos).

Mas no momento você está na TV, no Cinema e no Youtube…

— É, estamos na reta final das gravações do filme e no canal do Tio Tube gravamos 36 episódios. Então, consigo me dividir entre a novela e os filmes (risos).

Qual é o propósito do projeto no Youtube?

— Conquistar adultos e crianças. O Tio Tube cabe para ambos. Toda quinta-feira é postado mais um capítulo do tio, que não manja nada de internet, nem das novidades do mundo teen, mas quer aprender, para ficar mais perto dos seus sobrinhos. Fizemos algumas pesquisas antes de iniciar o trabalho e está sendo muito legal gravar para esse público. Convido vocês para conhecerem. Vão gostar!

Haverá outras estreias suas em 2020?

— Sim. Além da novela, é provável que ocorra a estréia de “A Flor da Gigóia”, no Festival de Gramado, e da cinebiografia do Sidney Magal. Haverá outros projetos que só posso confirmar futuramente. Continuem me acompanhando por aí…

Advertisement