Aos 91 anos, Rubem Fonseca assina a novela “Amor e Morte”

Aos 91 anos, o conceituado escritor literário Rubem Fonseca, que atualmente está envolvido com a série “Lúcia McCartney”, no canal GNT, vai fazer a sua estreia como autor na Rede Globo. É dele o argumento de uma das próximas novelas das seis da emissora carioca, “Amor e Morte”, que possui previsão de estreia para março de 2018, na sequência “Sol Nascente” (de Walther Negrão, Júlio Fischer e Suzana Pires), “Novo Mundo” (de Thereza Falcão e Alessandro Marson) e “Em Nome do Amor” (de Ângela Chaves e Alessandra Poggi). Só que o roteiro será assinado por Alcides Nogueira e Bia Corrêa do Lago.

O projeto da novela “Amor e Morte”, que corre sob a direção artística de Jayme Monjardim, já foi adiado algumas vezes pelo diretor do núcleo de dramaturgia da Rede Globo, Sílvio de Abreu, com o objetivo de estrear com todos os capítulos finalizados, assinados em colaboração com Tarcísio Lara Puiati e Sérgio Marques, por causa dos cenários históricos que vão ser reproduzidos com complexidade nos estúdios da emissora carioca. Depois, vão ao ar “O Arroz de Palma” (de Edmara Barbosa e Bruno Barbosa Luperi), “O Último Beijo” (de Benedito Ruy Barbosa e Marcos Barbosa) e “Pátria Gigante” (de Maurício Gyboski).

Assim como em “Liberdade, Liberdade” (de Mário Teixeira) e “Novo Mundo”, personagens fictícios vão se misturar com personagens históricos nessa nova produção. Os protagonistas são Inácio (ator não divulgado) e Maria Clara (atriz não divulgada), um casal português que se muda para o Brasil, no ano de 1886, depois de uma armação. Junto com figuras históricas, eles passam a lutar pela abolição da escravatura no Rio de Janeiro. Entre essas figuras históricas estão André Rebouças, Joaquim Nabuco, José do Patrocínio e Princesa Isabel. O elenco já está sendo reservado, mas informalmente, pois os artistas também estão disputados para outros novos trabalhos.

É proibida a reprodução do conteúdo do site Noticiasdetv.com, sob pena de ação judicial por crime de violação de direito autoral, previsto na legislação internacional.