Exclusivo: Carlo Porto vai protagonizar a novela “Carinha de Anjo”

Com as atrizes Bia Arantes e Lorena Queiroz definidas como as duas mocinhas da próxima novela infantil do SBT, “Carinha de Anjo”, você fica sabendo agora, em primeira mão, quem vai ser o protagonista masculino deste remake da produção homônima da Televisa, que, por sua vez, é uma versão de Mundo de Juguete”. Trata-se do ator Carlo Porto, que viveu o médico Tavares em “Alto Astral” (de Daniel Ortiz). Os três compõem o time principal da produção, cujos workshops começam em abril e cujas gravações começam em maio.

Na história, Carlo Porto vai viver Luciano, um empresário que, traumatizado com a morte da esposa em um acidente, viaja para o exterior com o intuito de se afastar do convívio com as pessoas do seu círculo social. Isso inclui a sua própria filha, Dulce Maria (Lorena Queiroz), que é deixada em um internato até o seu retorno. A menina fica no local sob a responsabilidade de Stephanie (Priscila Sol), mas é Cecília (Bia Arantes) quem cuida dela junto com Fabiana (Priscilla Marinho), a mando da Madre Superiora (Eliana Guttman). Para o espanto geral, Luciano retorna dessa viagem com uma noiva a tiracolo.

O remake da novela mexicana Carinha de Anjo”, que conta com a adaptação da autora-roteirista Leonor Corrêa e a direção geral do experiente Reynaldo Boury, possui o seu elenco formado por atores como, por exemplo, Ângela Dip, Bia Arantes, Camilla Camargo, Carlo Porto, Dani Gondim, Dudu Pelizzari, Guilherme Gorski, Jean Paulo Campos, José Rubens Chachá, Lívia Mello, Lorena Queiroz, Lucero, Maísa Silva, Priscila Sol, Priscilla Marinho, Sophia Schulz e Thiago Mendonça. A produção em questão está programada para suceder o remake da novela “Cúmplices de um Resgate” no segundo semestre deste ano e anteceder o remake da novela “Patinho Feio” no segundo semestre do ano que vem, sendo que ambos os folhetins são assinados pela autora-roteirista Íris Abravanel.

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.