Lucinha Lins substitui Beth Goulart na primeira fase da novela “Apocalipse”

Lucinha Lins (Foto: Reprodução)

Lucinha Lins vai interpretar a cientista Lía na primeira fase da novela bíblica “Apocalipse”, que estreia dia 7 de novembro na Record TV. A esposa de Rúben (Norival Rizzo), a princípio, seria interpretada por Beth Goulart e Joana Fomm. A primeira saiu do elenco e a segunda vai interpretar outra personagem.

Na história, escrita pela autora-roteirista Vívian de Oliveira, com a colaboração de Alexandre Teixeira, Emílio Boechat, Gabriel Carneiro, Marcos Lazarini e Maria Cláudia Oliveira, Lía é mãe de Estela (Rafaela Sampaio/Lisandra Souto) e Susana (Carolina Oliveira/Mônica Torres), assim como avó de Benjamin (Pedrinho Mello/Guilherme Winter) e Isabela (Antonella Mattos/Paloma Bernardi).

Ao longo de trinta anos, Lía e Rúben desenvolvem uma pesquisa inovadora sobre inteligência artificial, porém, passam o bastão para Benjamin quando a idade alcança o cansaço. O problema é que uma colega de faculdade de Susana, a judia ortodoxa Débora (Manuela do Monte/Bia Seidl), cresce o olho neste material.

Débora obriga Adriano (Felipe Cunha/Eduardo Lago) a se tornar melhor amigo de Alan (Maurício Pitanga/Eduardo Galvão) por mero interesse pessoal, com o objetivo de se infiltrar na rotina da família. Como não consegue colocar as mãos no projeto, ela transfere sua ambição para seu filho, Ricardo (Luiz Eduardo Toledo/Sérgio Marone).

Com a cumplicidade de André (Sidney Sampaio) e Melina (Thaís Melchior), Ricardo faz de tudo para se apropriar do trabalho que Benjamin decide aceitar dar continuidade. Ele inclusive contrata o hacker Wallace (Paulo Vilela) – que é popularmente conhecido como HD – para invadir o computador do neto de Lía e Rúben.

Outro motivo de rivalidade para Benjamin e Ricardo é o amor da repórter televisiva Zoé (Gabriella Saraivah/Juliana Knust), que, por sua vez, é filha de Letícia (Juliana Xavier/Luiza Tomé) e Oswaldo (Gabriel Reif/Marcos Winter). Ela é manipulada por Ricardo para acreditar que o malvado da história, na verdade, é Benjamin.