José de Abreu reforça o elenco da supersérie “Os Dias Eram Assim”

Afastado da televisão desde o ano de 2015, quando viveu Gibson na novela “A Regra do Jogo” (de João Emanuel Carneiro), o ator José de Abreu vai reforçar o elenco da supersérie “Os Dias Eram Assim”, escrita por Ângela Chaves e Alessandra Poggi, com a colaboração de Guilherme Vasconcelos e Mariana Torres, que chega ao fim em setembro, quando estreia sua substituta, que se trata de “13 Dias Longe do Sol” (de Elena Soarez e Luciano Moura). Escalado para substituir o ator Antônio Fagundes, ele aparece na história após a morte de Arnaldo (Antonio Calloni), que é torturado por Amaral (Marco Ricca). 

Nesta semana, a Rede Globo realizou um grupo de discussão para identificar o motivo da baixa audiência da produção. Apesar da aprovação dos pares românticos, como, por exemplo, o quarteto amoroso de Daniel de Oliveira, Maria Casadevall, Renato Góes e Sophie Charlotte, o público dá sinais de falta de estudo e falta de memória. É que as pessoas entrevistadas não sabem que ocorreu um golpe militar no ano de 1964, motivo pelo qual não compreendem o tratamento da ditadura. Por causa disso, Mariana Lima e Vitor Novello gravaram uma aula didática de história, às pressas, para situar um dos capítulos recentes.

José de Abreu havia sido cotado para interpretar Garcia na novela “A Força do Querer” (de Glória Perez), mas o papel do parente de Caio (Rodrigo Lombardi), Elvira (Betty Faria), Eugênio (Dan Stulbach), Eurico (Humberto Martins), Helena (Totia Meireles), Ivana (Caroline Duarte), Joyce (Maria Fernanda Cândido), Junqueira (João Camargo), Rita (Isis Valverde), Ruy (Fiuk), Silvana (Lilia Cabral), Simone (Juliana Paiva) e Yuri (Drico Alves) acabou ficando com Othon Bastos. É que o ator ja estava comprometido com um papel especialmente escrito para ele na novela “O Outro Homem” (de Thelma Guedes e Duca Rachid), posteriormente engavetada por Silvio de Abreu.