Resumo Diário: Novela “A Usurpadora”: 13/01/2017

Capítulo 050: Sexta-Feira: 13/01/2017

Willy faz Maurício tomar uma bebedeira e se aproveita da situação para convencê-lo a incendiar a fábrica Bracho. Desesperada com o estado de Paola, Paulina reza muito e promete a Deus que se ele salvar sua irmã ela se tornará freira. Embora seu estado seja muito grave, Paola está lúcida e, ao sentir que não terá muito tempo de vida, muda radicalmente seu comportamento, se arrepende de tudo que fez e pede a Paulina que se case com Carlos Daniel e o faça feliz. Enquanto isso, na mansão, a Vovó Piedade tenta convencer Carlos Daniel a perdoar Paola. No hospital Paola faz dois pedidos à Paulina: pede para se confessar e para ver Carlos Daniel, pois precisa lhe pedir perdão.  Willy é visto por diversas vezes bebendo ao lado de Maurício. A notícia chega aos ouvidos de Carlos Daniel, que comenta com Rodrigo sua preocupação com Estephanie, pois teme que Willy lhe faça algum mal. Carlos Daniel decide ir ao hospital e ao ver Paola inconsciente diz a Paulina que a perdoa por tudo que ela fez de mal a ele e a sua família. Depois os dois conversam. Carlos Daniel toca mais uma vez no assunto casamento e Paulina promete que se sua irmã morrer eles voltarão a falar no assunto. A promessa de Paulina deixa Carlos Daniel cheio de esperanças, mas ela confessa para sua irmã que só prometeu para que ele não se recusasse a ouvi-la em seu leito de morte. Paola acorda e sente que a morte se aproxima. Ela está muito mudada, arrependida e, ao se lembrar do que havia combinado com Willy conta tudo para Paulina e pede a ela que o vigie e evite que chegue a incendiar a fábrica. Paola solicita a presença de um padre e volta a pedir à irmã que se case com Carlos Daniel. Willy chega em casa completamente bêbado e ainda traz o amigo Maurício. Estephanie acorda com o barulho, discute violentamente com ele e o expulsa de casa. Dr. Varela informa que Paola entrou em coma e que sua morte pode acontecer a qualquer momento. A notícia deixa Paulina desesperada e ela avisa imediatamente os Bracho. Carlos Daniel chega ao hospital acompanhado pela Vovó Piedade e, a pedido de Paulina, que acredita que sua irmã poderá ouví-lo, pede a ele que diga que a perdoa. Antes de morrer Paola é perdoada por Carlos Daniel e por toda a família Bracho. O velório, por determinação de Vovó Piedade, acontece na própria mansão. Dr. Edmundo comparece ao velório e consola Paulina sob o olhar ciumento de Carlos Daniel. Willy volta para casa e conta para Estephanie sobre a morte de Paola. Estephanie critica a família por realizar o velório na mansão, pois considera um ato hipócrita depois de tudo que Paola fez contra todos eles. Willy tenta uma reaproximação e Estephanie mais uma vez cai na conversa do marido. Agora que Paola está morta, Rodrigo acredita que Willy seja uma terrível ameaça contra os Bracho. Depois dos funerais, Paulina começa a pensar no que fará de sua vida e fica dividida entre duas possibilidades: sair do país ou casar-se com Dr. Edmundo, já que está determinada a não aceitar o pedido de casamento de Carlos Daniel. Pressionada por Willy, Estephanie procura Rodrigo e exige sua parte na herança dos Bracho. Carlos Daniel sabe que a lembrança de Paola continuará sendo um obstáculo entre ele e Paulina e é aconselhado pela avó a não pressioná-la. Enquanto isso, no hotel, Dr. Edmundo procura Paulina e os dois tem uma conversa muito importante. Paulina confessa que não o ama, mas diz que ele lhe faz falta e que pode ajudá-la a esquecer o Carlos Daniel. Edmundo aproveita a chance e a pede em casamento. Enquanto não recebe sua parte na herança, Estephanie pede um adiantamento de 200 mil dólares, mas ela não imagina o que a espera em sua casa. Ao chegar com o dinheiro, Willy exige que ela lhe dê tudo. Estephanie se nega a entregar e Willy pega o bebê e ameaça. Carlinhos, que continua no colégio interno, fica doente e é trazido para a mansão. Ao voltar para casa, ele chama insistentemente por Paulina. Paulina vai ver o menino e reencontra Carlos Daniel.