Spin-off da websérie “RED” estreia dia 9 de setembro

http://noticiasdetv.com/
http://noticiasdetv.com/

Agora com um contrato de distribuição para ser exibida em uma nova plataforma, que não o Vimeo, a terceira temporada da websérie “RED” (escrita por Viv Schiller e Germana Belo) ainda não possui previsão de estreia na internet, mas o público vai poder matar a saudade do projeto, enquanto isso. É que o diretor Fernando Belo vai lançar, a partir do dia 9 de setembro, um spin-off da websérie, que se chama “Shades of RED”. No spin-off em questão, as protagonistas, que são as atrizes Ana Paula Lima e Luciana Bollina, vão relembrar momentos marcantes das suas personagens, Liz e Mel.

Com a sua terceira temporada financiada pelos fãs através das plataformas de financiamento coletivo Catarse e Indie Gogo, a websérie “RED”, que já teve outras duas fases exibidas antes pelo site Vimeo, fala sobre essas duas personagens principais, Liz e Mel, que são atrizes e se conhecem durante as gravações de um filme de curta-metragem, no qual interpretam, respectivamente, Simone e Scarlet. O spin-off, chamado “Shades of RED”, vai relembrar os fãs do projeto sobre como as duas se conheceram e iniciaram um romance, mesmo com a existência de outros parceiros, que são Laura (Laura Menezes) e Henrique (Bruno Lamberg).

A atriz Ana Paula Lima viveu Isabel na primeira temporada da novela bíblica “Os Dez Mandamentos” (escrita por Vívian de Oliveira), que foi exibida pela Rede Record em 2015. Já a atriz Luciana Bollina atualmente participa da peça teatral “Garota de Ipanema – O Amor É Bossa” (escrita por Thelma Guedes), na qual contracena com os atores Ana Varella, Chris Penna, Cláudio Galvan, Cláudio Lins, Ditto Leite, Eduarda Fadini, Gabriel Demartine, Guilherme Logullo, Ivan Vellame, Jhafiny Lima, Késia Estácio, Letícia Persiles, Natacha Travassos, Nay Fernandes, Raphael Najan, Renata Figueiredo, Renata Nunes, Stephanie Serrat, Tatih Köhler, Thiago Fragoso, Wallace Ramires e Will Anderson.

É proibida a reprodução do conteúdo do site Noticiasdetv.com, sob pena de ação judicial por crime de violação de direito autoral, previsto na legislação internacional.