Resumo Diário: Novela “Chamas da Vida”: 22/04/2016

http://noticiasdetv.com/
Foto: Reprodução / Matéria: Noticiasdetv.com

Capitulo 124, sexta-feira, 22/04/2016

Beatriz sente-se mal. O bombeiro alcança-a e fica pendurado com ela. Vilma, Suelen, Carolina, Arlete e Tomás vêem televisão. Vilma fica apavorada. Vilma fala baixo e pede perdão. Tomás escuta e olha com espanto. Beatriz e o bombeiro descem pela corda. Andressa abraça Beatriz. Suelen comemora com Vilma pois Beatriz está viva. Vilma baixa a cabeça e sai para a sala. Carolina estranha o comportamento de Vilma. Arlete diz que acha estranho um incêndio acontecer no apartamento de Andrezza, a mulher que tirou Miguel a Vilma. Tomas pergunta se Vilma pegou fogo no apartamento. Ela nega. Beatriz diz a Andressa que tem a certeza que foi Vilma que incendiou o apartamento. Os bombeiros asseguram a Beatriz que o incêndio foi criminoso. Eles mostram a placa da fênix. Beatriz diz que foi a mãe dela que cometeu o crime, mas que a intenção era matar Andresssa. Carolina pergunta como Walter ainda ignora os indícios contra Vilma. Walter diz que acha que tudo é uma grande coincidência. Miguel diz a Andressa que não vai deixar Vilma sair impune. Miguel pede desculpas a Andressa. Dionísio diz a Vilma que eles têm que procurar Beatriz. Beatriz invade o apartamento de Vilma, que olha com um misto de alegria e medo para a filha. Ivonete e Lourdes combinam fazer um escândalo em frente da fábrica para deixar Vilma assustada. Beatriz diz a Vilma que ela quase a matou. Vilma tenta abraçar Beatriz. Beatriz afasta-se e diz que podia ter morrido. Vilma pede perdão. Vilma diz que tem fascínio pelo fogo, que não tem controle sobre isto e que tem medo dela própria. Vilma pede ajuda a Beatriz. Miguel liga para Antônio e conta que Beatriz quase morreu queimada. Antônio diz que vai atrás de Beatriz. Beatriz diz que Vilma matou pessoas inocentes e que um dia vai pagar os crimes que cometeu. 

É proibido copiar, reproduzir e reescrever, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro e na legislação internacional. Os direitos são reservados.