Resumo Diário: Novela “Chamas da Vida”: 07/04/2016

Capítulo 113, quinta-feira, 07/04/2016

Lipe atira sobre o polícia, que cai morto. Lipe sai a correr algemado. Leo diz a Antonio que descobriu onde Beatriz está internada. Antônio pede o endereço para resgatar Beatriz. Leo diz que Antonio não pode fugir porque vai responder pela morte do pai de Manu. Pedro e Michele vêem Leo e Antônio. Guilherme diz a Brito para guardar a farda de bombeiro no armário. Guilherme tira a farda da mão de Brito e atira-a para longe. Brito diz que Guilherme tem que lutar. Guilherme diz que quase matou Michele e que a vida dele acabou. Brito diz que ele vai morrer se não for ao médico. Michele pergunta o que Leo está congeminar. Ele diz que não está a planear nada. Pedro pede a Antônio para não fazer nenhuma asneira. Um mendigo tenta expulsar Lipe do viaduto. Lipe diz que foi preso por uma injustiça, porque amava demais. Lipe pede que os mendigos o ajudem a tirar as algemas. Roseclair conta a Arlete que Guilherme é seropositivo. O mendigo não consegue tirar as algemas de Lipe e manda-o embora. Pedro diz a Vivi que precisam tomar uma decisão sobre a gravidez dela. Lipe pede dinheiro a uma mulher, na rua. Ela assusta-se ao ver as algemas. Vivi diz que por vezes quer interromper a gravidez, outras que não quer. Vivi diz que não se conforma em ter um pedaço de Lipe dentro dela, porque sabe que é uma vida que ela carrega. Pedro diz que também fica assustado. O delegado e Xavier descobrem que Lipe fugiu. Lipe entra numa loja de ferramentas e compra um maçarico. O vendedor percebe que ele está algemado. Lipe diz que fugiu porque vai ser pai. Carolina liga para Pedro, Michele atende e fica constrangida. Carolina diz que está de volta para Tinguá. Michele desliga o telefone e diz a Pedro que está com vergonha do que está a acontecer. Pedro diz a Michele que sabe o quanto ela é especial, mas que ama Carolina. 

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.