Exclusivo: Cláudia Abreu, Felipe Camargo e Leandra Leal farão o filme “O Rastro”

Os atores Cláudia Abreu (“Geração Brasil”), Felipe Camargo (“Além do Tempo”) e Leandra Leal (“Império”) estão escalados para o elenco do filme de longa-metragem “O Rastro”, que já começou a ser rodado nesta semana em uma coprodução entre as produtoras Imagem Filmes, Lupa Filmes e MGM Orion Pictures. Trata-se de um thriller (terror psicológico) que se desenvolve simultaneamente em dois tempos: o passado e o presente da vida do seu personagem principal. Também fazem parte do elenco do projeto atores como, por exemplo, Alice Wegmann, Igor Rickli, Jonas Bloch e Rafael Cardoso. 

A história do filme de longa-metragem “O Rastro”, que você confere com exclusividade no site Noticiasdetv.com, gira em torno do passado e do presente de um radiologista, João, que possui uma rotina exaustiva por conta do seu trabalho em diferentes hospitais. A artista plástica Leila vira a sua cabeça e ele precisa se esforçar para conciliar a sua vida pessoal com a sua vida profissional. As coisas desandam quando o chefe de um hospital público é encontrado morto e o rapaz é promovido como o seu substituto: um paciente desaparece do local. Anos depois, ele vive um trauma por causa desse paciente, além da própria Leila, e precisa exorcizar os seus fantasmas do passado para levar a sua vida adiante.

A atriz Cláudia Abreu está reservada para viver a ex-modelo Heloísa, que é a protagonista da próxima novela das 21h da Rede Globo, “Lobo do Amor” (de Maria Adelaide Amaral e Vicent Villari), que estreia dia 3 de outubro no lugar de “Velho Chico” (de Edmara Barbosa e Bruno Barbosa Luperi a partir do argumento de Benedito Ruy Barbosa). O ator Felipe Camargo, por sua vez, emendou o Marcelo de “Malhação – Sonhos” (de Rosane Svartman e Paulo Halm) com o Bernardo de “Além do Tempo” (de Elizabeth Jhin). Já a atriz Leandra Leal viveu a Cristina de “Império” (de Aguinaldo Silva).

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.