Jéssica Ellen é escalada para o elenco da minissérie “Justiça”

No ar na novela “Totalmente Demais” (de Rosane Svartman e Paulo Halm) como a booker Adele, a atriz Jéssica Ellen vai ficar sem férias: ela foi escalada para integrar o elenco da próxima minissérie da Rede Globo, Justiça”, escrita por Manuela Dias, que possui a sua estreia prevista para o dia 22 de agosto no lugar da novela “Liberdade, Liberdade”, sob a direção artística de José Luiz Villamarim, a direção de fotografia de Walter Carvalho e a direção geral de Luísa Lima. Ela também viveu Alice em “Geração Brasil” (de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira) e Rita em “Malhação – Intensa” (de Rosane Svartman e Paulo Halm).

O elenco da minissérie Justiça”, que conta com vinte capítulos, é formado pelos atores Adriana Esteves, Antônio Calloni, Cássio Gabus Mendes, Débora Bloch, Drica Moraes, Jéssica Ellen, Jesuíta Barbosa, Marina Ruy Barbosa e Vladimir Brichta. A história gira em torno das consequências de um crime que precisa de resolução na justiça e envolve diferentes casais. Esse é o segundo trabalho solo de Manuela Dias após a minissérie “Ligações Perigosas, sendo que ela também já prepara uma novela chamada “O Mundo Novo” para a emissora carioca, sob uma encomenda especial de Sílvio de Abreu, diretor do núcleo de dramaturgia da Rede Globo.

Entre outros trabalhos de Manuela Dias estão projetos como “A Floresta Que Se Move”, “O Céu Sobre Os Ombros”, “Transeunte”, “Deserto Feliz”, “Love Film School”“Sólo Dios Sabe”“A Grande Família”, “Joia Rara” e “Cordel Encantado”. Em “Ligações Perigosas, ela contou com a supervisão da autora-roteirista Duca Rachid, que escreveu projetos como “A Banqueira do Povo”, “Tocaia Grande”, “Os Ossos do Barão”, “O Cravo e a Rosa”, “A Padroeira”, “Sítio do Picapau Amarelo”, “O Profeta”, “Cama de Gato”, “Cordel Encantado” e “Joia Rara”. A supervisora agora prepara uma nova novela junto com Thelma Guedes para o horário nobre.

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.