Mel Fronckowiak e Michel Gomes farão “3%”, série brasileira da Netflix

Os atores Mel Fronckowiak e Michel Gomes, que viveram, respectivamente, os personagens Carla e João no remake da novela argentina “Rebelde” (adaptado da obra de Cris Morena por Margareth Boury e Emílio Boechat com a colaboração de Renê Belmonte, Valéria Motta, Ana Clara Santiago, Gidran Dipp e Carolina Galvão), que foi exibido pela Rede Record em 2011, vão se reencontrar na internet. Os dois estão escalados para o elenco da primeira série original brasileira da plataforma de vídeo por streaming Netflix. Trata-se da série de ficção científica “3%”, que conta com a autoria de Pedro Aguilera e a direção de César Charlone.

A primeira temporada da série “3%”, que possui oito episódios, que estão sendo gravados com a tecnologia Ultra HD 4K pela produtora Boutique Filmes, possui previsão de estreia para o segundo semestre deste ano. O elenco da atração da Netflix é formado pelos atores Bianca Comparato, Clarisse Kiste, João Miguel, Luciana Paes, Mel Fronckowiak, Michel Gomes, Nicolau Breyner, Rafael Lozano, Rita Batata, Rodolfo Valente, Thiago Amaral, Vaneza Oliveira, Viviane Porto e Zezé Motta. Os assinantes da plataforma de vídeo por streaming vão poder conferir o projeto, que inicialmente foi desenvolvido como um piloto de websérie independente para o Youtube, através das suas mensalidades, como fazem com as séries originais estrangeiras. 

A história da primeira série original brasileira da Netflix gira em torno da premissa de que o mundo está prestes a ser devastado e que os seres humanos precisam se transportar urgentemente para um novo planeta. Contudo, de todos os candidatos que passam por uma espécie de processo seletivo para essa viagem sem volta, apenas 3% são escolhidos para a construção dessa nova nação. O tal processo seletivo é descrito como cruel para alguns e injusto para outros, tendo em vista que, de acordo com aqueles que estão por trás disso, o outro planeta é bem melhor que o atual e merece tamanho esforço.

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.