Resumo Diário: Novela “Chamas da Vida”: 24/02/2016

Capitulo 084, quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Pedro diz a Vivi para sair do quarto e pergunta-lhe por que está a fazer escândalo. Vivi discute com Ivonete e fala o que sabe sobre o seu plano. Pedro pergunta a Ivonete se ela realmente lhe deu um comprimido. Vilma leva as placas da fênix para outro esconderijo. Ivonete diz a Pedro que lhe deu um remédio para ele não lhe resistir . Ivonete, falsa, diz que ama Pedro. Ele diz que ainda ama Carolina. Ivonete passa a mão na barriga e diz que Pedro vai receber um presente. Diogo é libertado da cadeia. O delegado diz que o depoimento de Leo foi decisivo de que o tiro em Marreta foi acidental. O delegado diz para ele se afastar do “gang” do ferro-velho. Walter pede desculpa a Vilma pelo constrangimento que Carolina e Arlete a fizeram passar. Vilma aceita as desculpas, mas pede para Walter a demitir da fábrica de gelados. Ivonete ameaça Vivi. Vivi diz que ainda vai provar que Tomás e Ivonete têm um caso. Walter diz que não aceita a demissão de Vilma. Carolina conta a Beatriz que invadiu a casa de Vilma para encontrar as placas da fênix. O eletricista mostra a Carolina que tinha uma câmera escondida no lustre da produtora. Carolina diz que alguém está a espiá-las. Ivonete marca encontro com Tomás. Guilherme está a conversar com Michele e Brito, quando sente uma tontura. Brito diz a Margareth que Guilherme não está bem. Beatriz diz a Carolina que Leo é espião de Vilma e que deve ter colocado a câmera. Lipe convida Rafa e Joaquim para darem uma volta no seu carro e tirar umas fotos. Vivi manda-os sair. Leo jura que não colocou as escutas. Carolina diz que Ivonete pode ter colocado a escuta.Pedro conta a Cazé que dormiu com Ivonete depois da festa. Carolina ouve. Lipe agarra Vivi. Demoro bate à porta. Lipe tapa a boca de Vivi e manda-a pensar em Rafa antes de fazer asneira. Lipe esconde-se. 

É proibido reproduzir, reescrever ou copiar, integralmente ou parcialmente, o conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro. Todos os direitos são reservados.