Resumo Semanal: “José do Egito”: 22/02/2016 a 26/02/2016

Capitulo 031, segunda-feira, 22 de fevereiro

José revela que os dois pesadelos do Faraó têm o mesmo significado. Ele conta que haverá sete anos de prosperidade e sete anos de fome no Egito. O Faraó afirma que essa poderá ser uma catástrofe, mas José diz que não será uma desgraça se o soberano se preparar. Ele afirma que um homem deve ser nomeado para se tornar responsável por todo o Egito. Além disso, devem ser selecionados administradores para organizar os frutos da fartura que antecederá a fome. Todos ficam boquiabertos. Sabem que a interpretação foi correta. Pentephres se julga a pessoa certa para essa tarefa. O Faraó toma sua decisão. Se Deus tornou José um homem tão sábio, ninguém melhor que ele para uma tarefa tão importante. Ele entrega a administração de sua casa ao hebreu. Além disso, Apópi afirma que todo o povo também deverá obedecer à palavra de José. Ele decide que acima do hebreu estará apenas o Faraó. José se espanta. Ainda disfarçada, Tamar pede o selo com o cordão de Judá e seu cajado como segurança até que um cabrito seja trazido para a cidade como forma de pagamento. Eles caminham juntos até um local mais afastado. O Faraó entrega a autoridade em toda a terra do Egito a José. Pentephres se corrói de ódio enquanto Potifar tenta conter a emoção. Apópi pede que José seja levado para ser limpo e vestido como o novo vizir do Egito. Enquanto caminha para outro local, Potifar se aproxima do hebreu. Emocionado, o comandante afirma que tem José como um filho e se mostra feliz com sua ascensão. Os dois se abraçam. Tamar se entrega a Judá. Diná e seu marido retornam ao acampamento, bastante felizes. Mara fica insatisfeita e diz a Benjamin que a moça deveria sofrer mais. Furioso, o rapaz se afasta. Zilpa e Naamá dizem a Mara que todo esse ódio pode se voltar contra ela mesma. Tany diz ao Faraó que José será recompensado ainda mais se puder ter Azenate. Depois de dormir com Tamar, mesmo sem ver seu rosto, Judá se apaixona. Vestido como governador, José desfila pela cidade com o Faraó. Todos se curvam para o hebreu em sinal de respeito. Hapu gela de medo ao ver José e também se curva, humilhado.

Capítulo 032, terça-feira, 23 de fevereiro

Hapu leva Sati até José. Ela fica boquiaberta ao vê-lo junto ao Faraó, como governador. Azenate, que ainda não sabe de nada, é levada por Tany até o local em que Apópi discursa para o povo. Ao ver as duas, o Faraó anuncia a todos que Azenate será a esposa de José. O casal fica surpreso. Furioso, Pentephres desafia a autoridade de Apópi e grita que não permitirá o casamento. O Faraó pergunta como o sacerdote ousa questionar sua decisão. Pentephres percebe a gravidade do que fez. Ele baixa a cabeça, pede perdão e acaba sendo obrigado a engolir seu ódio. Durante um banho no rio, Lia quase se afoga. Diná a salva. De volta à tenda, Jacó diz a Diná que todos devem ficar atentos com as atitudes de Lia. Quando se dão conta, percebem que ela sumiu. Lia se aproxima de Simeon, muito confusa, agindo como uma criança. Sem querer, ele é rude e faz com que ela urine na própria roupa. Jacó se aproxima e leva a esposa de volta a tenda. Arrasado, Simeon conversa com Diná. Na frente de Zilpa, durante uma discussão, Naamá afirma que Bila dá em cima de Ruben. Aconselhado pelos irmãos, que não aprovam uma possível relação com uma meretriz, Judá cogita a possibilidade de não retornar a Hebrom. Pentephres oferece riquezas para Hapu em troca do assassinato de José. Tany diz a Azenate que Pentephres é perigoso. Judá finaliza a negociação de sua casa com o amigo que a visitou. Ele pede que o rapaz leve o cabrito para a prostituta e traga de volta seu colar juntamente com o cajado. José vai até a casa de Sati. Ela implora por perdão. Desesperada, Sati afirma que pode beijar os pés do hebreu. Potifar chega, ela se controla, mas o clima entre os três é de desconforto. José pede ao comandante a autorização para levar Mitri em suas viagens pelo Egito. Potifar permite. O amigo de Judá volta a cidade e fala com Tamar. Ele, que não sabe sobre a farsa, fala sobre o motivo que o trouxe de volta. Depois que ele se afasta, Tamar diz a uma amiga que precisava ter certeza de que Judá cumpriria sua palavra. Cínico, Pentephres diz a Azenate que não fará nada contra José. Hapu segue o barco em que Mitri e José partem para a viagem. Os dois observam uma grande plantação de trigo. Hapu prepara um arco e flecha e mira no hebreu.

Capitulo 033, quarta-feira, 24 de fevereiro

José dá conselhos aos camponeses, que trabalham nos trigais. Hapu atira uma flecha no momento em que José se mexe. Ela atinge um camponês, que cai. Mitri vê alguém correndo e pede que os guardas o persigam. Mitri afirma que alguém quer matar José. Hapu passa por um sufoco, mas consegue fugir dos guardas. O amigo de Judá retorna ao acampamento e lhe devolve o cabrito. Ele afirma que não encontrou a meretriz. Zilpa interroga Bila e descobre que ela realmente nutre um sentimento por Ruben. Zilpa a chantageia em troca de seu silêncio. Pentephres esbraveja com Hapu, que falhou em sua missão. O sacerdote afirma que o novo ataque deverá acontecer no dia do casamento. O tempo passa e a barriga de Tamar começa a crescer. O amigo de Judá a encontra e mostra alguns peixes. Enjoada com o cheiro, ela vomita. O rapaz estranha, percebe a barriga, e pergunta o que está acontecendo. José volta da viagem e conta alguns detalhes para o Faraó. Ele fala sobre a tentativa de assassinato. Tany, Azenate e Apópi observam Pentephres, intrigados, mas não revelam suas suspeitas. O Faraó pede a Potifar que a segurança de José seja reforçada para o casamento, que será no dia seguinte. Judá fica furioso ao saber que Tamar está grávida. Ele entende isso como um desrespeito com sua família e pede que seu amigo traga Tamar para que ela seja queimada. José chega em sua nova casa, acompanhado de Azenate. Ela percebe que o hebreu ficou incomodado ao ver imagens de deuses egípcios nas paredes e colunas e pergunta se José ficou chateado. Zilpa humilha Bila cada vez mais. José conversa sobre sua fé com Azenate. Ela revela que aprendeu a crer em Deus quando foi auxiliada em momentos difíceis. Azenate diz que nada irá atrapalhá-los e permite que José retire todos os ídolos da casa.

Capitulo 034, quinta-feira, 25 de fevereiro

Apópi e Tany chamam Pentephres para uma conversa. Eles revelam sua desconfiança em relação ao atentado contra José. O sacerdote tenta se defender, mas é surpreendido pela decisão do Faraó. Ele afirma que se algo acontecer com José, seja no dia do casamento ou futuramente, Pentephres será executado. Tamar é levada até o acampamento de Jacó. Judá se mobiliza para queimá-la e chama a atenção dos outros. Alguns dos irmãos estão dispostos a queimá-la quando Tamar revela que engravidou depois de se deitar com o dono dos objetos que carrega. Ela mostra o cajado e o cordão de Judá. Todos ficam pasmos. Judá cai de joelhos, arrependido, e assume a culpa por não ter cumprido sua palavra quando prometeu que casaria Tamar e Selá. Jacó pede que todos se recolham e chama Judá para uma conversa particular. Mara, que também havia se aproximado, olha fixamente para as chamas de uma tocha. Depois que Judá explica o que aconteceu, Jacó afirma que o filho deve assumir a criança que Tamar carrega. Mara vê Simeon e Levi entrando na tenda dos irmãos, sem saber que eles preparam para uma caçada. Ela prepara uma tocha para incendiar o abrigo. Simeon e Levi saem rapidamente. Benjamin, que tinha o hábito de dormir com o pai, havia decidido que ficaria na tenda dos irmãos. Mara incendeia a tenda e Benjamin se desespera. Ele não consegue sair porque o fogo o cerca. Mara percebe que os gritos são de Benjamin e busca ajuda. Naamá percebe que sua filha é culpada. Ruben se cobre com um tecido molhado e entra na tenda, que arde nas chamas. Tudo começa a desmoronar. Todos se desesperam com o fogo. Ruben sai da tenda com Benjamin nos braços. Mara teme pelo pior, mas ela ouve Ruben dizer a Jacó que o rapaz está desacordado. Após algum tempo, Benjamin se recupera em outra tenda. Mara entra, se ajoelha ao lado dele e pede perdão por tudo. Ela revela estar arrependida e promete que esquecerá sua vingança. Mara diz que aceitará ser esposa de Benjamin se ele ainda a quiser. Feliz, ele pede um beijo para perdoá-la. O casal troca um selinho, muito inocente e emocionado. Mesmo apaixonado, Judá tenta controlar seus sentimentos. Ele diz a Tamar que nunca mais irá tocá-la novamente, mas assumirá a criança.

Capitulo 035, sexta-feira, 26 de fevereiro

Naamá repreende Mara, que demonstra estar verdadeiramente arrependida. Ruben chega a tenda e revela que sabe a verdade sobre o incêndio. Ele afirma que não contará nada a ninguém e destaca que irá perdoá-la. Mara o abraça, emocionada. José e Azenate se casam. Pentephres pede que Hapu esqueça a missão de assassinar José. Sati começa a flertar com o sacerdote, que retribui. Após a cerimônia, José e Azenate vão para casa. Ele sofre ao se lembrar do pai, mas sua esposa o consola. O casal se beija, apaixonado e tem sua primeira noite de amor. O tempo passa. Tamar tem gêmeos. Azenate tem dois filhos com José. A prosperidade é visível em todos os locais. Sete anos passam. José desperta logo pela manhã e percebe o sinal do início da seca. O tempo passa novamente. O sol está cada vez mais escaldante. Todos ficam muito preocupados com a seca. Pentephres vai até a casa de Azenate para visitar Manassés e Efraim, seus netos. Ela se incomoda com a presença do pai e não permite que ele dê amuletos aos meninos. Azenate afirma que José não aceita imagens em sua casa. Os dois discutem, demonstrando claramente a decepção de ambos. Zilpa continua chantageando Bila e a obriga a fazer seu trabalho. O Faraó diz ao povo que procure José para aplacar a fome. Todos tentam invadir o local em que se localizam os silos repletos de grãos. Diná passa mal e acredita que está grávida. Seu marido tenta manter a fé, afinal, uma gestação em meio a seca seria muito difícil. Diná é dura e afirma que só tornará a acreditar em Deus se um milagre acontecer. Gibar se irrita com a chateação de sua esposa e se afasta. Simeon diz a Levi que teme pela seca. Ele acredita que essa pode ser uma punição divina por tudo que fizeram a José. Tamar tenta seduzir Judá, mas ele resiste com pode. Apesar de estar muito apaixonado, ele não permite que Tamar o toque. Ela o pressiona e exige que Judá diga que não a deseja, olhando em seus olhos. Ele não consegue e Tamar se vira para sair, chateada. Judá a segura pelo braço e a beija com paixão. A piora de Lia é visível. Antes de dormir, ela tem um lampejo de memória, reconhece o marido e o chama. 

É proibida a reprodução e a modificação, integral ou parcial, do conteúdo do site Notícias de TV, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro.