Rômulo Estrela é Gaspar na novela “Liberdade, Liberdade”

Na próxima novela das onze da Rede Globo, Liberdade, Liberdade, que estreia em abril, o ator Rômulo Estrela, que ficou sem férias após viver Roberto em Além do Tempo, vai interpretar Gaspar, um rapaz que é viciado em jogos de azar.

A história é centrada em dois momentos. Na primeira fase, ocorre a execução de Tiradentes (Thiago Lacerda) como forma de condenação por ele liderar um momento político que visa tornar a província de Minas Gerais independente do reino de Portugal. Logo depois, a ex-pretendente dele, Antônia (Letícia Sabatella), também ganha um destino trágico, por ordem expressa da coroa portuguesa. Já a filha dos dois, Joaquina (Mel Maia/Andreia Horta), é negociada pelo traficante Mão de Luva (Marco Ricca) para ser vendida como escrava em troca de ouro, mas a garota consegue fugir e é acolhida por Raposo (Dalton Vigh). Anos depois, na segunda fase, Joaquina, que foi levada para Portugal e batizada como Rosa, retorna ao Brasil para se vingar.

A novela Liberdade, Liberdade é escrita por Mário Teixeira a partir do argumento de Márcia Prates. Sob a direção geral de André Câmara e Pedro Brenelli, o folhetim conta com a direção artística de Vinicius Coimbra. Integram o elenco os atores Andreia Horta, Bruce Gomlevsky, Bruno Ferrari, Bukassa Kabengele, Caio Blat, Chris Couto, Dani Ornellas, David Junior, Gabriel Palhares, Genézio de Barros, Guilherme Piva, Hanna Romanazzi, Heloísa Jorge, Juliana Carneiro da Cunha, Ju Colombo, Laís Pinho, Letícia Isnard, Letícia Sabatella, Lilia Cabral, Maitê Proença, Marco Ricca, Marcos Oliveira, Mariana Nunes, Mateus Solano, Mel Maia, Nathália Dill, Nikolas Antunes, Olívia Araújo, Osmar Prado, Regina Duarte, Ricardo Pereira, Rômulo Estrela, Sheron Menezzes, Thiago Lacerda, Thiago Martins, Vitor Thiré, Yanna Lavigne, Yasmin Gomlevsky e Zezé Polessa. 

É proibida a reprodução e a modificação, integral ou parcial, do conteúdo deste site, sob pena de ação judicial pelo crime de violação de direito autoral, previsto no código penal brasileiro.